gringsalimentos
 
‹ voltar

Cúrcuma: seu uso na medicina oriental

04/07/2017

Na medicina popular, a cúrcuma tem sido utilizada em preparações terapêuticas ao longo dos séculos em diferentes partes do mundo. Nas práticas ayurvédicas (Medicina indiana) a cúrcuma demonstra muitas propriedades medicinais, incluindo o fortalecimento da energia geral do corpo, o alívio gastrointestinal, eliminação de vermes, melhora da digestão, regularização do ciclo menstrual, a dissolução dos cálculos biliares e o alívio da artrite.

Muitos países do Sul da Ásia a usam como antiséptico para cortes, queimaduras e contusões e como agente antibacteriano. No Paquistão, é usada como agente anti-inflamatório e como remédio para o desconforto gastrointestinal associado à síndrome do intestino irritável e outros distúrbios digestivos. No Afeganistão, é usada para limpar feridas e estimular a recuperação, aplicando-a sobre um pano queimado que é colocado sobre a ferida.

Na Índia, além de suas aplicações ayurvédicas, usam a cúrcuma para purificar o sangue e melhorar as condições da pele. Em algumas regiões a pasta de cúrcuma é usada por mulheres para remover pelos e aplicada na pele dos noivos antes do casamento para que a pele brilhe e mantenha as bactérias nocivas longe do corpo.

Na medicina Ayurvédica, a cúrcuma é bem documentada para o tratamento de algumas condições respiratórias (asma, bronquite e alergias), bem como para distúrbios hepáticos, anorexia, reumatismo, feridas diabéticas, rinite, tosse e sinusite. Na medicina tradicional chinesa, é usada para tratar doenças associadas à dor abdominal. Desde a antiguidade, conforme prescrito pelo Ayurveda, a cúrcuma tem sido usada para tratar espasmos e inchaços. Tanto na medicina Ayurveda quanto na medicina tradicional chinesa, a cúrcuma é considerada boa no tratamento de problemas digestivos.

O condimento pode ser incorporado em alimentos, incluindo pratos de arroz e feijão, para melhorar a digestão e reduzir gases e inchaço. Estimula a produção de bile no fígado e sua excreção através da vesícula biliar, o que melhora a capacidade do organismo de digerir gorduras. A cúrcuma misturada com leite ou água é consumida para tratar distúrbios intestinais, resfriados e dor de garganta.

Atualmente, a cúrcuma é utilizada na formulação de protetores solares e várias empresas multinacionais estão envolvidas na produção de cremes faciais com base de cúrcuma.

Fonte:

Herbal Medicine: Biomolecular and Clinical Aspects. 2nd edition.